Blog oficial da Universidade Sénior de Oliveira do Bairro

13
Fev 14

 

Poema dedicado ao S. Valentim

Cupido é o Deus do Amor

Um Deus alegre e brincalhão

Com as suas setas certeiras

Atinge o nosso coração

 

Nunca sentistes amor,

Não sabes o que perdestes

A vida passou por ti

Vives… mas não vivestes.

 

Dizem que o Amor é uma fogueira

Viva pronta a queimar

Mas o Amor verdadeiro

Faz-nos felizes, faz-nos sonhar.

 

Como uma roseira florida

O amor espinhos tem

Sabe fazer-nos felizes

Mas pode ferir-nos também

 

O amor é maravilhoso

Quem não gosta de ser amado?

Só conhece esse prazer

Quem já esteve apaixonado

 

Dizem que o S. Valentim

É protector dos namorados

Que ele proteja os solteiros

E dê muito amor aos casados

 

O amor é renúncia

Amar é tudo dar

O amor nada pede

Mas tem muito para dar

 

Devemos cultivar o amor

Como uma flor delicada

Não há nada melhor na vida

Do que amar e ser amado…

 

O Amor de Deus é infinito

Abrangue toda a humanidade

Para ele não há riqueza

Não há raça nem idade

 

Já não existe amor

Acabou, desapareceu

Ao sentir-se desprezado

Ficou muito triste e… morreu.

 

O Amor verdadeiro

É uma bênção na vida

A vida sem amor

Não merece ser vivida

 

Palavra tão pequenina

Mas com grande significado

É uma bênção na vida

Dar amor e ser amado.

 

 

Poema elaborado pela aluna da UNISOB nº 67 Maria Santiago e Silva

publicado por unisob às 22:20

Fevereiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
14

17
18
19
20
21

24
26
27
28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Contador
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO